Joel Marinho
O incansável guerreiro
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil ContatoContato LinksLinks
Textos

 
QUANDO EU MORRER
Quando eu morrer, por favor!
Pode fazer homenagem
Só não faça a sacanagem
De encher meu túmulo de flor
Diga a nova geração
Que me esforcei com paixão
Para levar alegria
E não cometa engano
Pois fui apenas humano
Transformado em poesia.
 
E no dia dois de novembro
Sobre meus restos mortais
Eu não quero ouvir ais
Com aqueles choros horrendos
Leve a outrem minha história
Mantenha a minha memória
Não me deixe apagar
Mesmo numa lápide fria
Mantenha a minha alegria
Sou estrela a gargalha.
JOEL MARINHO
 
 
 
 
Joel Marinho
Enviado por Joel Marinho em 02/11/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joel Marinho). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários