Joel Marinho

 

O incansável guerreiro



Textos

NÃO HÁ COMO MENSURAR O PODER QUE A FAMÍLIA TEM
(Cordel com mote)
AUTOR: JOEL MARINHO
 
Dizem que família é briga
Eu tenho que discordar
Pois se fosse pra brigar
Família chamava-se intriga,
A minha eu sempre rego
Porque tenho o privilégio
Desse amor que vai além
Sem ela sou peixe sem mar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Minha família é demais
Tem gente em todo lugar
É difícil até de contar
Tem quem nem conheço mais
Porém quando há encontro
É carinho, riso e pranto
E são todos gente de bem
São capazes até de “mangar”
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Eu nunca tive problema
Com ninguém da minha família
Irmãos, avós, tios ou tias
Nunca tivemos dilemas
Inclusive com a sogra
Que muitos chamam de cobra
Eu sou de boa também
A todos sei respeitar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Eu que sou quase andarilho
Da família vivo distante
Sinto saudades constantes
As vezes saio do trilho
Quando do nada eu vejo
Os meus olhos lacrimejam
Penso, as férias logo vêm!
Para os meus eu abraçar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Gosto tanto de família
Que casei com minha prima
Entre nós rolou o clima
Foi como pescar em bilha
Como estava tudo em casa
Falei a ela, tu casa?
Ela disse sim, ainda bem
Sou feliz com nosso lar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Veio a mim uns abestados
Dizendo ser isso incesto
Como forma de protesto
Disseram ser isso pecado
Eu falei, meus camaradas
Saia com essa piada
A vocês não devo um vintém
Vocês vão morrer pra lá
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Sou um privilegiado
Por ter uma família assim
Se há quem não goste de mim
Eu sou feliz do meu lado
Mas até hoje não vi
Alguém torcer o nariz
Ou me olhar com desdém
A todos só quero amar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Assim levo a minha vida
Sem ter medo de visagem
Da família só amizade
Para andar sem feridas
E ao grande universo
Só felicidade eu peço
Paz e alegria, amém!
Pois família é pra amar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
À família dedicação
Dê a ela mais valor
Esse lugar de amor
E alento ao coração
Sem família o ser humano
Vive sem luz, só engano
É descarrilo de trem
Não ter a quem abraçar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
 
Deixo ao meu caro leitor
Um abraço firme e forte
Esse poeta do norte
Que da família tem amor
Agradeço todo dia
Por eu ter essa alegria
Desejo a você também
Que a sua possa amar
Não há como mensurar
O poder que a família tem.
Joel Marinho
Enviado por Joel Marinho em 08/02/2021


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras