Joel Marinho

 

O incansável guerreiro



Textos

LIVRE SEM LIBERDADE
Adeus meu querido amor!
É hora de ir-me embora
O efêmero caminho da esperança
Se tornou grande melancolia
Perdi o brilho dos teus adoráveis olhos,
A felicidade tornou-se apenas metáfora
E o meu mundo se resume a saudade.
Adeus, meu amor, adeus!
Estou livre, porém sem liberdade.
JOEL MARINHO
 
 
 
Joel Marinho
Enviado por Joel Marinho em 23/09/2021


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras